sexta-feira, janeiro 27, 2006

A primeira linguagem de programação a gente nunca esquece

O pergunta "Qual linguagem a linguagem mais apropriada para ensinar os fundamento de programação em um curso ce computação?" é um tópico de intensas discussões.Os quesitos técnicos se misturam a preferências pessoais, e a partir deste momento, a coisa pode ir longe (basta tomar como exemplo a famosa discussão de quem é melhor: Emacs ou VI...eu prefiro Emacs, simplesmente porque não posso conceber escrever em um editor de texto do qual eu nunca lembro o comando pra modo de edição e pra sair).

O artigo A Very Quick Comparison of Popular Langauges for Teaching Computer Programming faz uma pequena comparação entre Basic, C, Java e Python, mostrando pros e contras de cada linguagem para para aprendizagem de programação. No final, como era de se esperar, ele escolhe Python.

Os argumento do artigo são válidos, e de fato Python parece um bom exemplo. Minha única crítica é que ele esqueceu de citar uma linguagem que serviu de modelo de aprendizagem para muita gente, e que inclusive foi desenvolvida com esta finalidade: PASCAL (linguagem que foi utilizada na minha graduação para aprender programação). Mas provavelmente, ele diria que PASCAL já é uma linguagem antiga, sem alguns recursos que linguagens modernas oferecem.

3 Comments:

Blogger Alexandre said...

Acho que o autor do artigo se utilizou dos argumentos errados para fazer valer sua preferência por Python.

Para mim,a principal falha foi confundir o uso de uma linguagem para se aprender programação com aprender uma linguagem de programação. Não é necessário entender todos os conceitos da linguagem a ser usada, para utilizá-la no aprendizado de programação. O profesor, no meu entender deve fornecer o framework básico pronto, e o aluno aprender os conceitos importantes para o aprendizado da lingugagem ... conforme for necessário, daí sim o aluno vai aprendendo os detalhes da lingugagem.

Por exemplo, em C, para o programa que ele usou como exemplo, a meu ver não seria necessário explicar funções e includes.

Além disto, a linguagem a ser utilizada deve estar ligada ao paradigma de programação a ser ensinada. Não usaria C para ensinar programação OO, e nem Python para ensinar programação estruturada.

De qqr forma, acho que Pascal foi uma boa solução na minha graduação.

1/27/2006 10:29:00 AM  
Blogger Marcos Dumay de Medeiros said...

Sou mais um da turma que acha que a UNICAMP fez certo. A melhor linguagem que conheço para aprender a programar é PASCAL.

Existe uma corrente que pensa que as pesoas devem aprender a programar em linguágens de mais alto nível, como Pyton. Quase todos os argumentos dessas pessoas vão abaixo quando você aponta que quer uma linguagem para aprender a programar, não para programar.

Os requisitos de uma linguágem para aprender são muito diferentes dos de uma linguágem para ser utilizada na prática. Por exemplo, na prática, você quer uma linguágem concisa (em número de linhas, não de letras), no aprendizado você quer uma linguágem que seja símples, sem uma variedade muito grande de comandos.

Na minha opinião, as pessoas que propõem o ensino de linguágems de mais alto nível logo de cara normalmente fazem isso por imediatismo. Querem obter resultados logo e esquecem de considerar o longo prazo. E a maioria das pessoas que se metem a estudar estas linguágens sem conhecer nenhuma outra fazem isso porque não entendem que aprender a programar é muito mais difícil do que aprender uma linguágem.

Pra finalizar, depois de tentar ensinar uma turma a programar usando C, cheguei à conclusão de que esta é uma péssima linguágem para aprendizado.

1/28/2006 03:49:00 PM  
Anonymous Ricardo Capitanio said...

Será quando as pessoas irão entender que linguagem é um meio e não um fim em se tratando de aprendizado????

1/30/2006 12:41:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home